domingo, 17 de janeiro de 2010

Eis a questão...

     Minha generosidade tem aumentando constantemente. O que acredito, me valoriza muito como ser. Minha humanidade está sempre ativa. Na medida em que cresço ou conquisto algo, anseio por ajudar as pessoas importantes na minha vida! Pela primeira vez, posso dizer que alcancei ganhos maiores em meu trabalho por exemplo, e isso ao invés de me fazer pensar apenas em segurança, me fez pensar no agora. Se agora posso ajudar, então assim o faço. Nunca se sabe as "reviravoltas" da vida, nunca se sabe quanto tempo estaremos realmente bem ou em quanto tempo o bem acaba. Sabemos que nada é ruim ou bom para sempre, portanto, tenho tentado usar essa singela filosofia. Ainda não estou fazendo o que quero, procuro e busco na vida, mas até lá, fazer o que faço me renderá além de grandes aprendizados, uma estabilidade financeira maior, além de ser algo que gosto, o que é sempre importante. Troquei de cidade em busca desta estabilidade, mesmo não sendo presa fácil do capitalismo - tão contraditório em minhas ações. Neste momento posso dizer que tudo tem se encaminhado para esta realização, porém de outras que ainda faltam, me sentir feliz neste lugar é minha nova guia. Posso dizer no entanto que comecei a me sentir melhor. Ainda me faltam pessoas, espaço, coisas. Ainda me falta concentração! Por enquanto tem sido apenas trabalho, trabalho e trabalho. Pouca diversão. Não consigo porém avaliar com objetividade a situação, pois meu subconsciente tem mudado minha percepção real dos fatos! Ou na verdade o subconsciente é que traz a verdadeira realidade? As dúvidas, estas sempre persistem.

     Ultimamente tenho me sentido estranho ao pensar no início de semana. São muitas coisas a serem feitas, muitos sentimentos a serem trabalhados. Embora eu esteja conseguindo melhorar minha auto pressão e diminuido as sentenças que eu mesmo me aplico. Mas se eu pudesse ter um único desejo hoje, ele seria bem simples: acordar no domingo e aproveitar o domingo, não pensar no fim dele logo ao abrir os olhos pela manhã. Aproveitar um domingo a tarde sem a ânsia de esperar que a segunda acabe logo para que a noite eu esteja em casa. É como se meus dias começassem somente na terça pela manhã porque até que ela chegue, domingo e segunda ficam parecendo um dia só! Talvez eu precise é de alguma distração ou mais momentos de silêncio. Talvez precise apenas me acostumar ou talvez começar a mudar logo a minha concepção do tempo. 

Nenhum comentário: