quinta-feira, 23 de junho de 2011

Novo tempo de agradecer: eu estou exatamente onde eu queria estar

        Hoje pela manhã sentei um pouco em meu "canto espiritual" para uma costumeira mentalização! Sempre que estou em casa e paro, faço isso. Nem sempre eu realmente paro! Minha mente é um concerto contínuo ambulante. Estou há poucos dias de minhas férias do trabalho e também da faculdade. Há muito para agradecer sobre esta temporada de minha vida. Há pouco tempo descobri que nossa vida é feita de fases e que elas duram o tempo necessário para alguma transformação. Digo descobri há pouco, porque antes pensava que as fases duravam além do que deveriam. Já provei de tantos extremos e desse gosto amargo/doce que acredito, fui perdendo alguns medos e fui me transformando em quem sou hoje. No hoje, não me trocaria por nada, por ninguém como já escrevi há algum tempo atrás. Fui me tornando o resultado desse acúmulo vivido durante estas tantas fases. Trago em mim, a minha verdade e dela não me desfaço. E então, sentei por alguns minutos em meu canto espiritual e agradeci isso: sei que nada do que sou seria, se não acreditasse que meus amparadores estão sempre me guiando pelo caminho da melhor verdade. Eu os sinto perto, mesmo quando eu estou distante. Agradeci por estar ainda focado há mais de um ano e meio. Logo eu, que sempre me perco, há planos meus, que continuo perseguindo.

     A persistência me acompanha. Agradeci pelo meu trabalho, por minhas novas conquistas. Pela visão que tenho percebido que as pessoas tem de mim. Agradeci por ter conhecido mais pessoas nesta cidade onde no momento vivo, pois foi difícil ter sabotado outras quando parti da cidade antiga. É sempre difícil sabotar as coisas quando precisamos seguir um novo caminho. Então agradeci por já estar habituado a viver neste lugar que custei a aprender a gostar. Agradeci pelas experiências divididas que tive nesses últimos tempos onde incrivelmente comecei a me relacionar com pessoas com quase ou mais de quarenta anos e senti uma sintonia extrema de pensamento com elas. E há tão boa troca com todas elas! Agradeci, como sempre, pelos velhos e bons amigos ainda continuarem comigo, mesmo longe. E pelos que estão longe por não respeitarem minhas escolhas ou por já não termos compatibilidade, continuarem longe. Agradeci pela força de vontade concedida para que eu concluísse minhas ações do semestre e por meus resultados tão positivos. Logo conhecerei mais um lugar na lista dos tantos que pretendo conhecer e isso é motivo de agradecimento também. Motivo maior, é minha centralidade ao não cair nas tentações da sociedade, sociedade da qual sempre fujo, aquela que quer "status, posições, se dar bem, se dar bem, se dar bem na vida..." Agradeço por ter consciência e por conta disso, sempre que consegui "algo a mais" ter compartilhado em forma de ajuda com meus pais ou com alguns irmãos. Por ter me dado conta que não importa quão problemática seja, a família será sempre nossa base de sustentação e algo que tenho hoje como prioridade na vida. Agradeci também por ter alguém ao meu lado dizendo "eu te amo" o tempo todo! E por tudo que consegui até aqui, o qual jamais darei o nome de sorte, pois não sou sorte, sou peito aberto, esforço! Nossa vida é no fundo uma grande viagem, por mais clichê que isso possa parecer. Às vezes uma viagem alucinada, às vezes alucinógena, às vezes através da montanha-russa das emoções, outras na calmaria de um barco em água doce. Ninguém se manterá aqui! Somos todos temporários e por isso precisamos agradecer cada passagem. Meu bilhete tem sido validado/carimbado com muitas coisas boas. De meu banco agora, as melhores paisagens passam pelos meus olhos. E mesmo que seja apenas por este momento, até acabar essa breve estrada, que nenhuma viagem seja mais profunda que a interior e que nosso exterior possa se dar conta disso, antes que termine o tempo! Hoje, sou apenas gratidão...