segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Ao seu espírito guerreiro


      Perdi meu pai! Não sei se é este o verbo que eu deveria realmente usar mas "perder" não sai da minha cabeça. Aquela longa teça-feira não se apagará de minha memória tão cedo. Aquele telefone tocando e a notícia dada, recebida aos prantos! E eu longe, longe do abraço que estava a caminho para dar e que não pude. Não deu tempo e esse tempo agora fica impregnado ao resto dos meus dias! Essa foi minha primeira perda, não sabia exatamente como agir. Não sabia como chegar e ver ele ali, deitadinho, sem poder me dizer qualquer coisa. Tudo foi muito triste e estranho demais. Tal como uma sensação que nos deixa bobos, onde por hora choramos, outra rimos, outra conversamos qualquer assunto e em outros momentos a realidade emerge e a dor aperta forte. Dor como em um corte na pele tratado a sal e vinagre, que arde por dentro e caminha junto ao fluxo do sangue. E tudo parece uma mentira, uma invenção! É como se meu pai apenas estivesse no hospital como em tantas vezes aconteceu. Desta vez, oito dias não foram suficientes para salvá-lo. Foi difícil entrar em seu quarto e ver que ele não estava mais lá, chorei abraçado em seu casaco, como uma representação do que me faltou!

      E então no meio disso tudo, uma coisa também não sai da minha cabeça: uma amiga que ao me abraçar comentou que uma vez eu havia dito que "estava preparado" para quando fosse acontecer! Tentei buscar dentro de mim o dia em que eu disse tamanho absurdo, logo eu que sempre digo que primeiro precisamos viver a dor para depois buscarmos as forças que se perdem. Comentei com ela que se eu disse isso, talvez não tivesse me explicado direito, talvez sim, espiritualmente eu estava preparado para enfrentar isso, embora não signifique que por conta disso não sentiria a dor de ver meu velho pai ali... É isso que estou tentando fazer, sentir toda a dor que eu puder para recomeçar meus dias! Passei essa semana com minha mãe, meus irmãos, sobrinhos e cunhados. Cada um tem sua forma de sentir! Para minha mãe certamente é mais difícil. Ela entra em choque com a realidade em diversos momentos, porque como falei não parece uma verdade absoluta ainda. Ela suportou junto com ele a doença, a agonia dos dias, os problemas e o sofrimento. Ela também nunca desistiu apesar de suas infinitas e compreensíveis reclamações. Ela esqueceu-se por um longo período para dedicar-se aos cuidados com meu pai. Agora, cuidaremos todos dela! E ela, de si mesma. Há tanto amor nisso tudo. Não houve revolta! Houve apesar de toda dor, compreensão e todas as pessoas que estavam lá dando seu último adeus ao meu pai, todas diziam a mesma coisa: "Lutador! Descansou! Merecia descansar". Espiritualmente eu estava ali desejando luz o tempo todo ao seu espírito, com minha cabeça um pouco confusa nas crenças, mas com toda a profundidade que sinto ser nosso caminho para a evolução. Estranhamente não o senti nenhuma vez ali. Nem depois, nem agora. Rezei para que ele já tivesse tido uma bonita passagem e que já estivesse no hospital da recuperação espiritual. 

      Meu pai já passou o umbral aqui mesmo e aguentou as tantas provações que a vida insistiu em lhe dar. Tive pensamentos de amor e gratidão, pois esse foi o maior legado que ele deixou. Meu pai não deixou uma só pessoa se quer neste plano sem gostar dele. Se eu procurar no mundo todo não encontrarei. Ele era um espirito e tanto, que conseguiu no final dos seus dias entender a sua trajetória e evolução. Ele agradeceu a vida por diversas vezes e nunca desistiu enquanto o seu câncer o enfraquecia por dentro. Foi perseverante, não se rendeu as fraquezas, dominou a sua depressão e deixou tudo isso como ensinamento há todos que assim como eu, entenderam a sua alma. Foi um lutador, um guerreiro. Semana passada eu estava refletindo sobre algumas coisas e pensei que uma das razões a qual estamos aqui nesse plano evolutivo é inspirar com nossa vida, nossos atos, outras pessoas. Quanta inspiração ele me deixou! Me vejo muito próximo dele hoje e acho que consegui aproveitar muitos bons ensinamentos que foi me dando ao passar desses últimos anos. A sua doença nos reaproximou e a sua trajetória me deixa tão orgulhoso! Eu só não sei exatamente agora como lidar com essa ausência, sem poder ouvir a voz, sem o abraço tão cuidadoso!

       Sobretudo, estou em paz! Sei que consegui ajudá-lo muito nos últimos tempos e tudo o que lembro exatamente agora é daquela nossa conversa de despedida quando já estava sentindo-se fraco e das palavras de agradecimento. Poderia eu, sentir-me melhor do que ter tido as últimas palavras de meu pai dizendo "obrigado por tudo o que tem feito por mim e por nós, meu filho, meu amigo!" Nem precisava agradecer, foi minha singela forma de retribuir o bem mais precioso que o senhor e a mãe me deram: a vida e a oportunidade de viver neste plano. Nesse mistério que é a nossa passagem, isso tudo faz com que eu cada vez mais queira entender qual é a minha verdadeira missão por aqui. E embora eu já compreenda que minha missão está na família, eu só ainda não descobri a verdadeira razão para isso!

    Descansa em paz! Que teu espírito receba toda a luz que estamos lhe enviando, que nossa saudade não te perturbe, que seja entendida como razão do amor que nos deu e ensinou. Entenda que é difícil conter as lágrimas por conta desse vazio que acabou por se instalar em nossos corações. Que teus amparadores lhe passem todas as mensagens de gratidão que lhe enviamos e que eles estejam cuidando bem do teu "corpo espiritual". Que logo compreenda e aceite a tua passagem e seja recebido por seres de luz por toda a parte em que estiver. Quando já estiver pronto, se puder olhe por nós. Se não tiver esse poder não se preocupe, já nos deu muito. Estou com teu velho violão e lembro do tempo em que em vida me presenteou com ele, será guardado com muito amor e tocado para evolução do teu espírito. Obrigado pai por tudo, sei que não lerá isso, mas sei que minhas intenções serão passadas a ti através de energia. Te amo do fundo da minha alma e espero a próxima oportunidade de vivermos outra passagem juntos! Por fim quero dizer que o senhor não se tornou nenhum santo só por que morreu. Se tornou sim meu sábio pela forma como insistiu em viver!
Amor, luz e gratidão.


video
Eddie Vedder_Goodbye

"EU TENHO O NOSSO AMOR PARA RECORDAR
QUE NUNCA VAI MUDAR
EU TENHO VOCÊ NA MINHA CABEÇA.
E NÃO, EU NÃO VOU MAIS TE ABRAÇAR
E EU AINDA ESTOU PERGUNTANDO O PORQUÊ...
EU ACHO QUE ISSO É UM ADEUS...
...
MEUS SONHOS DE REPENTE PARECEM TÃO VAZIOS
EU PODERIA IR SOZINHO MAS EU SINTO COMO SE TOCASSE OS MORTOS
E PARA O QUE SE SENTE PELA PRIMEIRA VEZ
EU NÃO SEI ONDE ESTÁ VOCÊ ESTA NOITE
E EU ACHO QUE ISSO É UM ADEUS...
...
NÓS VIVEMOS METADE DE NOSSAS VIDAS JUNTOS
CEM ANOS É UMA GRANDE QUANTIDADE DE PESO A SUPORTAR
E O SOL PODERIA ESTAR BRILHANTE
MAS HÁ UM OCEANO EM MEUS OLHOS...
PORQUE EU SINTO QUE ISSO É UM ADEUS...
SIM EU SINTO, ISSO É UM ADEUS!