quarta-feira, 16 de maio de 2012

A estupidez da sociedade

        Outro dia alguém comentou sobre a filha de outra pessoa que estava apenas com vinte e três anos e já havia passado no Doutorado além de ter sido promovida na empresa onde trabalha, ao cargo de Diretora. Dizia isso, não de maneira a perceber a grande capacidade dessa menina/mulher (o que realmente merece méritos), mas como se isso fosse o caminho correto da vida, esquecendo-se de que cada pessoa caminha em seu próprio tempo. É aquilo que sempre falo sobre a estupidez que habita esta sociedade. Você "tem de" seguir o módulo, a receita pronta: nascer, crescer, estudar, graduar-se, especializar-se, ter um mestrado, um doutorado, ter uma profissão, trabalhar, casar, ter filhos, ter bens materiais, alguma posição, status e ser feliz para sempre! Até parece propaganda de Tv americana, mas é a realidade da sociedade manipuladora inclusive de países de terceiro mundo como o nosso. Que receita mais fajuta e desgastada. Há uma necessidade em categorizar as pessoas e suas funções. O que afinal é "se dar bem" na vida? Difícil resposta quando isso depende da marca de roupa que você usa! Esse tipo de sociedade que "pensa grande" no fundo é primitiva demais e ainda segue uma linha, um padrão. E eu sempre fugindo e tentando me esquivar daquilo que não quero absorver. Dessa gente consumista que mascara sua personalidade por conta do olhar do outro (elas precisam se inserir no "grupo", certo?!). Qual é o seu cargo? Onde trabalha? Quanto ganha afinal? Sei que meu modo de encarar a vida é constantemente julgado, mas não vejo isso de maneira negativa quando também sou um observador dessa maneira capitalista que muitos vivem e que em nada me atrai. E como escrevi dias atrás, não quero nada além daquilo que me pertence. Se é que algo me pertence! Prefiro fugir desse sistema embora eu ainda dependa dele, o que de certo modo me torna hipócrita. Ao menos então, consciente de tudo aquilo que não quero seguir, me tornar ou ser! Sociedade, siga sem mim...continue seguindo sem mim!