sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Benzedrina

     Tenho tentado inutilmente trancar a minha alma dentro de meu corpo ao invés de deixá-la flutuar. Faço isso como se meu corpo fosse uma espécie de refúgio, mas de tempos em tempos este refúgio se torna prisão. Fico preso em regras que eu mesmo criei e com isso me torno uma pessoa normal e é na normalidade que paira a doença. Sinto anseio de loucura (a insanidade nem sempre é diagnosticada como negativa). Percebi que não posso manter a minha mente sã: provavelmente seja esta, a causa maior de minhas inquietações. Preciso me desprender do que há de comum em mim. Preferindo os meus devaneios.

Nenhum comentário: